3 de abril de 2017
Imprensa
Centro de Referência do Idoso oferece serviços de empoderamento às pessoas da terceira idade

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (SEDEST), através do Centro de Referência do Idoso (CRI), desenvolve importantes atividades que trabalham a autoestima e autoconhecimento por meio de serviços específicos que promovem o envolvimento social entre as pessoas que se encontram acima dos 60 anos de idade.
O principal objetivo do CRI é oferecer às pessoas idosas condições psicológicas e físicas, trabalhando o envolvimento social por meio de atividades prazerosas. Educação física, hidroginástica, fisioterapia, massoterapia, atendimento geriátrico e psicológico, tanto individual quanto em grupo, artesanato e coral, equipe de enfermagem e de assistentes sociais todos os dias, são os serviços oferecidos pelo Centro, que atende, atualmente, 384 idosos.

Dona Nair Fernandes faz hidroginástica três vezes por semana e se sente mais ativa depois que começou a frequentar as atividades do CRI. “Sentia dores nos braços e pernas, mas hoje sou outra pessoa”, disse. Segundo o professor de educação física, Victor Albuquerque, os idosos se sentem melhores depois dos exercícios físicos porque é possível trabalhar o equilíbrio do corpo. “Dentro da piscina, a gravidade é diferente, então eles podem trabalhar melhor o corpo, o que ajuda muito nas atividades do cotidiano”, afirma.

Nas quintas-feiras, pela manhã, acontece o momento de socialização. Um forró com direito a sanfoneiros faz a festa e promove a interação dos participantes.
A SEDEST também estende esses serviços aos nove Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), distribuídos nos bairros de Juazeiro do Norte, onde é possível também marcar consultas médicas, consequentemente diminuir a longa espera nos Postos de Saúde da Família (PSF) do município, bem como participar de atividades de fortalecimento de vínculos familiares e com a comunidade.

Casos de denúncias em Juazeiro do Norte

Nos últimos três meses foram registrados pouco mais de 20 casos de denúncias de violência ao idoso, seja física, psicológica ou patrimonial, no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e no CRI. Um número que o diretor da Proteção Social Básica da SEDEST, Sandoval Barreto, pretende diminuir, através dos trabalhos de fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.
Quando uma denúncia dessa natureza é registrada, é encaminhada imediatamente uma equipe da Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI) junto ao Programa de Atenção Integral à Família (PAIF) para apuração de informações e os devidos encaminhamentos para atendimentos especializados.


Mais informações:

O Centro de Referência do Idoso (CRI) fica na rua Monsenhor Esmeraldo, ao lado do Centro Social Urbano (CSU), no bairro Franciscanos.

Fotos: Samuel Macedo


Tópicos: