5 de abril de 2017
Imprensa
Sedest monta o Primeiro Time Feminino de Futsal do Cras do Horto

No Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), do bairro Horto, o futebol já não é mais visto como uma modalidade direcionada apenas para os homens. Aos poucos, 14 meninas com idades entre 10 e 17 anos, vem mostrando que o esporte também é lugar de autonomia, liberdade e empoderamento.

O desejo de montar um time surgiu das próprias jogadoras, que moram na comunidade do Horto, e ganhou o apoio da secretária de Desenvolvimento Social e Trabalho, Isabela Bezerra, em uma de suas visitas ao equipamento.

Algumas garotas já participavam das atividades do Centro. Roberto Juazeiro, o professor de educação física do Cras e ex-jogador de futebol, foi em busca de mais meninas para a formação do 1º time Feminino de Futsal do Cras do Horto. Há um mês e meio, todas as terças-feiras pela manhã e quintas-feiras no período da noite, os treinos acontecem regularmente na quadra do Centro de Assistência Social.

O professor Roberto afirma que apesar de ser uma formação ainda recente, as meninas sonham alto e almejam participar de grandes campeonatos, além, é claro, de tornarem-se jogadoras profissionais. “Cada uma tem um sonho, e nós que fazemos parte da equipe do Cras, juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Social, iremos dar todo o suporte necessário para que esses sonhos se concretizem. As meninas estão se empenhando e acreditando e nós sabemos que é possível”, afirma.

A Liga Juazeirense de Futsal será o primeiro campeonato oficial que o time irá participar. A competição acontece em junho. Segundo a diretora do Cras, Alice Alencar, as garotas também são assistidas por psicólogas e assistentes sociais, que fazem um trabalho psicossocial com elas. “É muito importante trabalharmos as habilidades, os potenciais dessas meninas desenvolvendo também o lado humano e fortalecendo os vínculos, que no momento encontram-se tão fragilizados”, afirma.

Visto como um esporte historicamente direcionada e compreendida a partir da perspectiva dos homens, ter mulheres que se destacam mundialmente no futebol é um estímulo para essas meninas. Quando perguntadas qual a referência de atleta para elas, a resposta é quase unânime: a atacante da seleção brasileira, Marta, que já ganhou cinco vezes o título de melhor jogadora de futebol do mundo, pela FIFA.

Fotos: Hélio Filho


Tópicos: