4 de agosto de 2017
Imprensa
Plano de implementação de coleta seletiva contempla Capacitação para Catadores de Materiais Recicláveis

Catadores de materiais recicláveis de Juazeiro do Norte, dentro do plano de fortalecimento da política de implementação da coleta seletiva de resíduos sólidos, participaram de oficina de capacitação, no Município. O evento foi promovido pelo Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria de Meio Ambiente (SEMA). A Oficina de Capacitação Jurídica e Contábil para os Catadores de Materiais Recicláveis foi segunda atividade desenvolvida para o Plano de Implementação de Coleta Seletiva.

A oficina, realizada nesta quinta-feira, contou com a participação de técnicos ambientais dos Municípios de Jardim, Juazeiro do Norte e Missão Velha, além de catadores avulsos e representantes da ONG Juazeiro Ambiental e da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis do Engenho do Lixo.

O Plano de Implementação de Coleta Seletiva tem como objetivo ajudar os municípios a definirem as suas soluções para o manejo dos resíduos. Nesta segunda etapa, o Plano propõe capacitação para os catadores, agentes fundamentais para efetivação da coleta seletiva, instruindo-os a se organizarem em associações e cooperativas.

Objetivo do catador

O Presidente da Associação Engenho do Lixo, José Leite da Silva, avalia como positiva a capacitação. “O plano de implementação vai ser bom para todos os catadores organizados do Cariri. O objetivo do catador é conseguir coletar os resíduos para dentro do galpão. No momento que a coleta seletiva estiver sendo realizada, e a população nos ajudar, o município ganha e nós catadores também”, comenta.

A Técnica e Coordenadora de Campo da Empresa I&T Gestão de Resíduos, Helena Leite, responsável pela elaboração do Plano deImplementação de Coleta Seletiva dos municípios da Bacia do Rio Salgado, explica que esta atividade é a segunda etapa de quatro, para construção do Plano. “Esta capacitação jurídica e contábil é voltada para os catadores, para mostrar como eles podem ser incluídos nesse processo de coleta seletiva. O objetivo desta atividade é auxiliá-los a se organizarem em associações ou cooperativas. O foco está voltado à importância e abrangência do trabalho que eles podem desenvolver em grupo, com perspectivas e expectativas que podem ter ao exercerem um trabalho formalizado”, afirma.

A capacitação apresentou maneiras de conciliar a conservação dos recursos naturais, com o desenvolvimento econômico e a inclusão social de catadores de materiais recicláveis neste processo. Com acesso aos trâmites jurídicos, os catadores se fortalecem e organizam cooperativas e associações, elemento fundamental na política de coletas seletivas.

Fotos: Hélio Filho

Galeria de fotos


Tópicos: