31 de agosto de 2017
Imprensa
Semasp organiza comércio informal para romaria

A Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos (Semasp), realiza ordenamento do comércio informal para a romaria de Nossa Senhora das Dores, que iniciará nesta sexta-feira, 1º de setembro. A ação tem por objetivo realocar os comerciantes para o Centro de Apoio aos Romeiros, organizando as vias e desobstruindo ruas e calçadas, de forma a melhorar o passeio e evitar transtornos para pedestres e motoristas que circulam no local.

Por orientação do Secretário da pasta, Luís Ivan Bezerra, os comerciantes informais foram realocados para o pátio central, entre os pavilhões Monsenhor Murilo e o Padre Cícero, onde foram demarcados espaços de 2x3 para cada comerciante, visando padronizar as barracas. Um espaço de dois metros de comprimento entre cada fileira de barracas, funcionará como ruas, dando acesso aos dois pavilhões.

Acesso

A Presidente da associação dos Permissionários do Centro de Apoio aos Romeiros, Irani Lopes de Lima, ressalta que a Semasp tem dado total apoio na organização dos permissionários para a festividades da Mãe das Dores este ano. “Está sendo muito bom este apoio. A ordenação realizada pela Semasp, favoreceu o acesso aos dois pavilhões o que melhorará a movimentação de clientes na feira. Dessa forma ninguém fica prejudicado, tanto quem tem boxe, como quem monta bancas, terá visibilidade durante a romaria”, afirma.

A organização está sendo feita por setores divididos por utensílios, bijouterias, confecções, alimentos e artesanatos. Durante as romarias, muitas pessoas que têm boxes, mas colocam bancas nas ruas. Só que dessa vez os proprietários de boxes estão recebendo a orientação de colocar para funcionar seu estabelecimento, ao invés de usá-los como depósitos e comercializar fora da área do centro.

Realocação

De acordo com o Diretor de Serviços Públicos, Elói José, a ação foi solicitada pelo Ministério Público, através de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC). A realocação está sendo feita através é uma recomendação Secretário Luís Ivan Bezerra, cumprindo a recomendação do MP. A ação tem por objetivo organizar as vias, desobstruindo ruas e calçadas, para melhorar o passeio e evitar transtornos para pedestres e motoristas que circulam no local, além de atender bem o romeiro, num espaço adequado para a comercialização.

A Diretoria de Serviços Públicos fez a marcação dos espaços para oferecer uma padronização das barracas no tamanho 2x3. Todas as pessoas que comercializavam no entorno da matriz estão sendo realocadas para o Centro de Apoio aos Romeiros. Entre os pavilhões Monsenhor Murilo e o Pavilhão Padre Cícero. A Secretaria tem um cadastro de 1.021 pessoas que atuam na área do entorno da igreja.  A presidente da Associação dos Permissionários do Centro de Apoio aos Romeiros, Irani Lopes de Lima, destaca o apoio da administração no intuito de organizar o espaço de comercialização. O comerciante Luis José da Silva, há 15 anos atuando no espaço, elogia o trabalho de organização por parte do poder público municipal.


Tópicos: