10 de novembro de 2017
Imprensa
Seagri parceira em Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento de Juazeiro do Norte (Seagri), firmou parceria na última terça-feira, 07, com equipe de médicos veterinários da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri) e Empresa de Assistência Técnica em Extensão Rural do Ceara (Ematerce) para realização da segunda etapa da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa, realizada entre os dias 03 de novembro a 02 de dezembro. A campanha tem por objetivo incentivar os produtores a vacinarem seus rebanhos bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses.

O Secretário de Agricultura e Abastecimento, Romão França, destaca a importância da campanha e garante assistência técnica da Seagri a todos os produtores rurais do Município. “A recomendação do Prefeito Arnon Bezerra é que tenhamos uma atenção especial com relação a vacinação dos rebanhos. O nosso trabalho está voltado ao fortalecimento da agricultura e pecuária em Juazeiro do Norte”, afirma. 

A importância da vacinação

A Febre Aftosa é uma enfermidade altamente contagiosa que afeta os animais biungulados (casco com duas unhas), dentro os quais, bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos, cervídeos e suídeos. A Zootecnista da Seagri, Débora Ribeiro, ressalta a necessidade de todos os agricultores garantirem a vacinação para manter os animais livres da doença. “Além da saúde dos rebanhos, a vacinação garante o atestado de livre aftosa, necessário para comercialização e exportação dos produtos de origem animal”, afirma.

Suporte técnico

A Seagri em parceria com a Ematerce e Adagri darão suporte técnico aos produtores, para realização da vacinação. De acordo com o Médico Veterinário da Adagri, Roger Henrique de Sousa, a Campanha está sendo realizada em todo o Ceará e pretende garantir que até 2020 o Estado esteja com o status de Livre Aftosa. “O produtor que possuir bovinos e bubalinos dentro da faixa etária de 0 a 24 meses, devem ir até lojas de produto veterinários e adquirir a vacina.  O recomendável é que a aplicação seja realizada nos horários mais frios do dia, quando o animal está mais calmo. Em seguida, mediante nota fiscal, o produtor deve fazer a declaração da vacina junto a Adagri, Sedeci e Ematerce”, explica.


Tópicos: