23 de novembro de 2017
Imprensa
CRAS promove Seminário em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra

Respeito, paz e combate à intolerância foram os temas debatidos no I Seminário Memórias de Palmares, realizado no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do território São Gonçalo. Em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra, o equipamento promoveu palestras e atividades de conscientização da cultura afro-brasileira e enfrentamento ao racismo. O evento foi realizado na comunidade na última terça-feira.

Durante o Seminário, buscou-se desmistificar crenças equivocadas e preconceituosas do que se configura cultura afro-brasileira, por meio de palestras, contações de histórias, teatro, oficinas de bonecas afro abayomi e de turbantes, e debates com interação do público.

Para melhor assimilação dos jovens que participaram do Seminário, a equipe técnica do CRAS São Gonçalo sistematizou o evento através de um panorama com fragmentos da história, desde o período da escravidão, até os movimentos sociais atuais, passando pelo processo de aculturamento e adaptações de outros.

Segundo a coordenadora do CRAS São Gonçalo, Erbene Lima, a ideia do Seminário “é pautada em princípios humanistas, de respeito e valorização da diversidade social e cultural, promovendo a integração nas políticas de assistência social e educação”.

A professora doutora da Universidade Regional do Cariri (Urca), Zuleide Queiroz, desenvolveu o tema ‘O negro no Brasil, contribuições, escravidão e resistência’; a professora Moema Macêdo abordou a ‘educação popular e saúde da população negra’; a palestrante Yohana Alencar, falou sobre ‘mulheres negras no Cariri, realidades e conquistas’, e por último, o Pai Samuel, sobre ‘a lei 10.639/03 e seus reflexos na educação e na assistência social’.

Fotos: Helio Filho

Galeria de fotos


Tópicos: