30 de janeiro de 2018
Imprensa
Núcleo de Controle de Endemias realiza curso sobre esquistossomose

O Núcleo de Controle de Endemias da Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte realizou, na última semana, o Curso Básico do Programa de Controle da Esquistossomose (PCE). O curso foi direcionado para a equipe de supervisores e agentes de endemias que irá trabalhar o controle da esquistossomose pela primeira vez no Município.

Através de explanação teórica e prática, ministrada pela coordenadora do Núcleo de Controle de Endemias, Mascleide Feitosa, os agentes e supervisores receberam orientações sobre a doença, desde o histórico do aparecimento da mesma no Brasil e os indicadores do Rstado do Ceará, até a forma de transmissão e como evitá-la.

De acordo com Mascleide Feitosa, o Município nunca tinha trabalhado esquistossomose antes. “É um agravo negligenciado, assim como em outros municípios”, afirmou.

Durante a aula prática, a equipe foi orientada sobre como desenvolver o trabalho de controle à esquistossomose junto à comunidade, através da abordagem correta para coleta de material. Outro momento prático do curso foi o preparo das lâminas para o exame coproscopia, que consiste no diagnóstico realizado através do exame parasitológico das fezes.

Barriga d’água

Conhecida também como barriga d’água, a esquistossomose é causada por vermes parasitas de água doce, que se alojam nas veias do intestino e do fígado do ser humano, causando sua obstrução. Pode também contaminar e inflamar a pele através das larvas encontradas em hospedeiros intermediários. Entre os sintomas estão dor abdominal, diarreia, sangue nas fezes ou na urina. O tratamento é feito através de medicamentos antiparasitários.

Galeria de fotos


Tópicos: