21 de março de 2018
Imprensa
Secult lança campanha para registro de lugares sagrados de Juazeiro do Norte no Iphan

A Secretaria de Cultura de Juazeiro do Norte (Secult) lançou oficialmente nesta terça-feira, 20, campanha para colher assinaturas a serem entregues ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A ação visa entregar à instituição uma quantidade significativa de assinaturas que justifiquem o registro de lugares do Município de Juazeiro de Norte considerados sagrados como o Horto, o Santo Sepulcro, a Basílica Nossa Senhora das Dores, a Capela do Socorro e a Casa do Padre Cícero, no Livro de Registros de Lugares do Iphan.

O lançamento da campanha se deu durante a solenidade de abertura da 36ª Semana Padre Cícero, no auditório do Memorial Padre Cícero. Na oportunidade, a Secult apresentou um teaser (um pequeno vídeo) com explicações didáticas de como a população e os visitantes de Juazeiro do Norte devem proceder para contribuírem com o processo, deixando seu nome e o número de RG ou CPF em um abaixo-assinado localizado na recepção do museu. O vídeo, produzido pela própria Secult, tem como personagem o próprio Padre Cícero, representado pelo ator Francisco Amorim Silva, funcionário de carreira da Secretaria de Cultura de Juazeiro do Norte. 

No livro de Registros de Lugares do Iphan podem ser inscritos mercados, feiras, santuários e praças onde se concentram e se reproduzem práticas culturais coletivas. Os lugares são aqueles que possuem sentido cultural diferenciado para a população local, onde são realizadas práticas e atividades de naturezas variadas, tanto cotidianas quanto excepcionais, tanto vernáculas quanto oficiais.

Cultura na retomada do processo

A Secretária Executiva da Cultura de Juazeiro do Norte, Sandra Nancy, foi uma das pessoas que deu início à retomada de um processo que teve início ainda por volta do ano de 2001 e que estava, até então, estacionado. Para isso, Sandra Nancy explica que, recentemente, foi realizada uma reunião com a direção do Iphan, onde a Secult se colocou à disposição para contribuir com o que fosse necessário para a finalização dos procedimentos que permitirão o registro dos lugares sagrados

O Secretário Interino de Cultura, Renato Fernandes, explica que a ideia é colher pelo menos 2 mil assinaturas para, posteriormente, ser assinado um termo de cooperação entre a Prefeitura e o Iphan, para um trabalho em conjunto, onde a Secult deverá fornecer informações e materiais para estudos importantes permitindo, assim, a continuidade e finalização desse processo. “Essa é uma ação muito importante porque a gente passa a ter outra visibilidade e algumas garantias de preservação de bens imateriais. A previsão é que em um ano, todo o processo seja concluído. Hoje, essa é uma das prioridades da Secult”, comenta Renato Fernandes.


Tópicos: