7 de julho de 2018
Imprensa
Prefeitura de Juazeiro do Norte decreta luto oficial pelo falecimento de Irmã Neli Sobreira

O Prefeito Municipal de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, decretou luto oficial de três dias, pelo falecimento de Irmã Maria Neli Sobreira da Silveira, nesta sexta-feira, 06, por volta das 18 horas, no Hospital São Vicente de Paulo, em Barbalha. Irmã Neli foi uma das primeiras vereadoras de Juazeiro do Norte, no triênio 1948/1950, prestando inestimáveis serviços na área da educação e ação social, no Município.

Pertencente a Congregação Missionárias de Jesus Crucificado, nasceu em 14 de agosto de 1925, em Juazeiro do Norte-CE, no Sítio Brejo Queimado (atual bairro Timbaúbas). Irmã Neli era filha de João Alexandre Sobreira da Silveira e Cecília Gonçalves Sobreira.

Desde cedo se dedicou aos estudos, foi aluna do curso primário do Grupo Escolar Padre Cícero, concluído em 1940. Em 1944 concluiu o ginásio, seguido do pedagógico na Escola Normal Rural, concluindo em 1947.

A Irmã Neli começou a lecionar aos 21 anos no curso básico da Escola Técnica de Juazeiro. A sua missão começou a ter seus primeiros contornos com a Fundação das Missionárias de Jesus Crucificado, em 01 de julho de 1948, quando expressou para a Madre Geral a vontade de ser religiosa, postulando-se a noviça em 10 de janeiro de 1949 e fazendo os votos perpétuos em 26 de fevereiro de 1956, consagrando-se definitivamente na Congregação.

A religiosa foi a maior responsável pela criação da Paróquia de São José, no bairro Limoeiro. A permuta de um terreno onde hoje está localizada a Matriz de São José é parte de um sonho. Irmã Neli deixa um grande legado no desenvolvimento de ações importantes junto a comunidades pobres de Juazeiro do Norte, principalmente no Limoeiro.

No ano de 1970, exerceu o cargo de professora de religião da Escola Normal Rural, de música, do Dispensário Nossa Senhora das Dores e Ginásio Santa Teresinha. Foi diretora da Escola Felipe Neri. Em 1972, chega ao Bairro Limoeiro, onde começa a abrir ruas e cuidar da pequena capela. Foi uma desbravadora na comunidade. Já à frente da Comunidade Religiosa do Dispensário, reuniu um pequeno grupo para realizar no Sítio Limoeiro, na Capelinha de Padre Climério, a 1ª Novena em honra a São José, hoje Paróquia e fruto de sua missão e empenho em anunciar a boa nova de Jesus Crucificado, juntamente com as irmãs da congregação e os amigos que fizeram ao longo da caminhada. Ela doou um terreno para a construção do templo religioso.  

Em 2003, como principal articuladora junto ao Bispo Dom Panico, conseguiu que a capela se tornasse Paróquia São José.


Tópicos: