28 de janeiro de 2019
Imprensa
Sedeci contabiliza avanços econômicos para Juazeiro do Norte

Dados oficiais obtidos no levantamento periódico da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação (Sedeci) sobre a projeção de Juazeiro do Norte no setor, a nível regional e nacional, constatam bons índices para o  município em diversos parâmetros de avaliação do crescimento da economia em 2018.
 A cidade obteve o segundo melhor nível de Desenvolvimento Econômico do Estado, de acordo com o Índice Sebrae de Desenvolvimento Econômico Local (ISDEL) que relacionou indicadores em 5 áreas: Capital Empreendedor, Tecido Empresarial, Governança para o Desenvolvimento, Organização Produtiva e Inserção Competitiva. Na análise, Juazeiro do Norte apareceu com média superior a do Estado, 0,399 para 0,365, ficando atrás apenas de Fortaleza, com 0,484.
O Município foi apontado ano passado como uma das 100 cidades mais atrativas do país para se fomentar novos negócios. A informação teve por base o ranking da Urban Systems, ao analisar estatísticas relacionadas a setores como Capital Humano e Infraestrutura, nos quais Juazeiro do Norte figurou na 89ª e 93ª posição, respectivamente.
Quando o recorte é feito a nível regional, o anuário Multicidades Ano 14/2019 (Finanças dos Municípios Brasileiros) da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) revela Juazeiro do Norte como o décimo Município de maiores investimentos públicos do Nordeste, o 102º da lista nacional.
Em outra avaliação, ainda referente ao Estado, o mercado de Juazeiro do Norte foi classificado com o 3º maior potencial de consumo do Ceará. Os dados são do IPC Maps que revela um aumento de 12,5% de 2017 para 2018, mostrando um salto neste potencial de 4 bilhões para 4,5 bilhões, alavancado pelos segmentos de alimentação, manutenção do lar e gastos com veículos próprios. 
O balanço anual da Sedeci incluiu além destes, outros bons resultados das atividades e iniciativas desenvolvidas em Juazeiro do Norte na gestão do Prefeito Arnon Bezerra. Entre eles, a aprovação da primeira Lei de Inovação do Brasil, após o Marco da Ciência, Tecnologia e Inovação do MCTIC, criada e implementada para desburocratizar e fomentar o ecossistema de empreendedorismo e inovação local.
 Seguindo o ritmo de ascensão, a Capital da Fé consolidou em 2018 a realização de projetos como o Bem-Vindo-Romeiro, que impactou de forma direta 152 empresas do comércio e serviços e beneficiando a 652 colaboradores, viabilizando qualificação no atendimento e o incremento nas vendas.      
 Já o setor industrial recebeu o incentivo do INDU+ permitindo  a aproximação da indústria com a academia, aperfeiçoando os processos produtivos, ampliando as oportunidades de estágios, diagnósticos, consultorias e capacitações e favorecendo a geração de emprego e renda na área.
Nesta retrospectiva, a Parceria Público Privada de Cidades  Inteligentes chegou a sua sétima etapa, somando-se a realização pioneira de eventos reconhecidos nacional e internacionalmente, tais como o e-week, Campus Day e Hackday que fortaleceram a visibilidade do Município lá fora.
Na avaliação do secretário da pasta, Michel raújo, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação entra em 2019 com perspectivas de consolidação dos atuais projetos e criação de novas iniciativas, a exemplo das Câmaras Setoriais e do PRODECII, que deverão impulsionar o crescimento dos setores comercial, industrial e tecnológico no Município.


Tópicos: